Cantina da Laura


Anteriores
20/03/2005 a 26/03/2005

27/02/2005 a 05/03/2005

20/02/2005 a 26/02/2005

13/02/2005 a 19/02/2005

06/02/2005 a 12/02/2005

30/01/2005 a 05/02/2005

23/01/2005 a 29/01/2005



Outros sites
 The Red Kitchen
 I was just really very hungry
 meu blog pessoal
 Comer, beber, viver
 viajante do brasil


Indique a Cantina!



(O que é isto?)

 

Bala de graviola, a última moda em SP

Vocês já viram isso?



Ganhei no quilo onde almoço de vez em quando. Agora, aqui em São Paulo já tivemos a moda dos sucos de frutas nordestinas (graviola, cupuaçu, umbu, etc.), a moda dos sorvetes de frutas nordestinas e agora, parece, estamos no momento da moda das balas de frutas nordestinas.

Só abri a bala pra propósitos informativos, ainda não tive coragem de comer porque nem sei o gosto de uma graviola. E olhem só, a bala é fabricada pela Dimbinho, concorrente direta das balas Juquinha!

Bom, dos males o menor: pelo menos é uma bala feita de algo que tem sabor doce. Ano passado a moda eram balas de erva-cidreira, boldo, violeta...

Update: Eu comi a bala, e ela é boa demais. Realmente é agridoce, como alguém disse, nos comentários. Agora vou comprar uma graviola de verdade que deve ser melhor que bala fake. E pra quem acha que cozinha tem que ser tratada sem preconceito, sinto muito. Todo mundo tem gostos e todo mundo tem traumas de infância relacionados com comida. Cozinha é uma coisa muito pé no chão pra mim, eu gosto de falar das coisas como falaria com um amigo. Meu relacionamento com a comida é assim. Se eu nunca vi uma graviola (ou xuxu, ou banana, ou fruta-pão), vou ficar receosa sim. Tenho uma amiga que não chega perto de cebola. Frescura sim, mas cada um tem a sua. Eu tenho as minhas, você tem as suas.

Escrito por Laura Prado às 16h07
[] [mande para alguém]


Fome bate a qualquer hora

O que você faz quando bate uma fome séria às 3h? Às vezes você está voltando da balada e não comeu nada desde as 22h, ou então você está em casa na Internet e só percebeu de madrugada que não jantou, ou pior ainda, você está estudando e não teve tempo de levantar da cadeira. E como as aulas voltam segunda-feira, nada mais apropriado. Eu tento ter sempre em casa um pote de requeijão, um pacote de pão (forma ou padaria) e algum frio. Mas se não tem, a gente improvisa:

Se só tem requeijão e não tem pão: já experimentou requeijão puro? Não vale essas porcarias de especialidades lácteas, tem que ser requeijão sério. Eu ando comprando sempre o Argenzio, que é o dobro do tamanho e o mesmo preço dos outros. Pegue uma colher grande e coma com gosto. É possível que o pote acabe em 5 minutos.

Se só tiver pão e não tiver requeijão: Passe manteiga no pão (sempre tem manteiga em casa. É quase mágico). Bata um ovo numa tigela pra virar omelete (é assim que as omeletes nascem!). Coloque o pão na frigideira. Deixe fritar um pouquinho, pra dourar. Retire mas não desligue o fogo. Ponha o ovo na frigideira até a parte de baixo ficar sólida. Daí você joga o pão em cima e vira tudo com uma espátula. Espátula é aquele utensílio de cozinha que parece uma colher quadrada e com furos. Depois que o ovo fritar completamente, coloque sal e coma.

Agora me deu uma fome...

Escrito por Laura Prado às 13h30
[] [mande para alguém]


Até os fungos pegam fungos

Eu tenho certeza que colocaram um vudu na minha geladeira. Tudo que entra lá sai estragado, com fungos ou azul.

Hoje minha surpresa foi maior ainda por descobrir que um fungo pegou fungo na minha geladeira. Eu comprei shimeji, que é um cogumelo metido a besta, na terça-feira. Na embalagem dizia que ele era válido por 1 semana, dentro da geladeira. Resolvi que ia guardar pro jantar de domingo que é quando eu e o marido estamos ambos em casa, de bobeira.

Mas a coisa deve estar realmente pesada lá. Quando olhei hoje, o cogumelo estava azul e tinha fungos crescendo nele. Nem vou falar da metalinguagem da coisa toda. Fungos crescendo em fungos, nunca imaginei que fosse possível.

O jantar miou e pra compensar, pedimos pizza. Acho que vou ter que chamar uma mãe de santo pra acabar com o vudu. Ou o Pica-pau.

Escrito por Laura Prado às 21h27
[] [mande para alguém]


[ver mensagens anteriores]